PIÁ




O PIÁ é um programa de formação voltado para crianças e adolescentes de 05 a 14 anos. A abordagem artístico-pedagógica do PIÁ relaciona processos artísticos e Cultura da Infância por meio da convivência entre artistas educadores, crianças e adolescentes, considerando ludicidade, experimentação estética e realidades sociais e culturais. A proposta do programa é fundamentada pelos princípios que norteiam as ações de artistas e coordenadores.

Inicialmente inspirado na estrutura da EMIA (Escola Municipal de Iniciação Artística), o programa tem seu trabalho estruturado a partir  de encontros semanais com turmas de crianças, divididos por faixa-etária, nos quais dois artistas-educadores de linguagens artísticas distintas desenvolvem processos criativos coletivamente.

 PRINCÍPIOS:

1.  Ludicidade: Relevância da brincadeira, do jogo e de outras atividades que instauram nas relações um estado de plenitude nos indivíduos, com foco em suas próprias percepções e nas maneiras de ser e estar no mundo e em relação ao outro.
2.  Experimentação : A valorização da descoberta de si e do mundo, promovidas pela experiência estética e seus contexto de expressão, partindo do pressuposto que artistas, crianças e adolescentes trazem consigo repertórios, vivências e estéticas próprias.

3.  Processo criativo: A provocação dos acontecimentos criativos relacionando arte, infância e cotidiano como parte de um processo dinâmico, em constante transformação, a partir de um espaço-tempo de sensibilidade e acolhimento.

4.  Temporalidades: A percepção dos ritmos, pulsações e estados de cada encontro artístico pedagógico, com o cuidado em preservar os tempos próprios da criança e do adolescente para que a experiência estética seja plena em possibilidades.

5.  Pertencimento: A participação ativa e a apropriação da vivência de processos artísticos no espaço público por meio da fruição de bens simbólicos e culturais por crianças, adolescentes e demais envolvidos no contexto do programa.

6.  Interlinguagens: A priorização da experimentação estética de modo transversal, híbrido e relacional apontando e possibilitando novos caminhos de fruição e criação artística no contexto da contemporaneidade.

7.  Ações compartilhadas: A criação de agenciamentos no programa tais como encontros periódicos, ações compartilhadas e propostas em diferentes instâncias, que visam colocar em contato experiências geradoras de processos e sentidos ressonantes e não apenas de produtos culturais.

  


OBJETIVOS:

•   Proporcionar encontros entre artistas educadores, crianças e adolescentes para vivência de processos artísticos considerando que todos envolvidos trazem seus repertórios, vivências e estéticas próprias;
•   Promover um convívio baseado no fazer artístico, na criatividade e expressividade, no conhecimento histórico, no senso crítico e estético, no respeito pelas diferenças e pelas diferentes culturas;
•   Propiciar um espaço favorecedor de experiências estéticas;
•   Possibilitar a vivência das linguagens artísticas de modo transversal, híbrido e relacional.
•   Potencializar a sensibilidade artística da criança e do adolescente através do contato com referências artísticas, tanto no espaço em que ocorrem as atividades, quanto fora dele;
•   Considerar o processo de crescimento e amadurecimento humano da criança e do adolescente ao buscar que a experiência por ela adquirida contribua para o seu desenvolvimento e possa ser transferida para as diferentes situações de vida.
•   Gerar ações de formação artístico - pedagógica voltadas para os artistas educadores do programa e outros interessados, por meio de compartilhamentos práticos e conceituais, com o intuito de ampliar de repertórios, experiências e processos artísticos pedagógicos.



6 comentários:

  1. Quando há inscrição ara crianças de 08 anos e em que polos?

    ResponderExcluir
  2. Quando ficaremos sabendo do cadastramento que fiz para artista educador em artes visuais para 2016?

    ResponderExcluir