segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Zona Leste - agora o Programa Vocacional está nos CEUs: Azul da Cor do Mar, Parque São Carlos, Parque Veredas, Vila Curuça e Três Pontes.


Para saber mais clique aqui 



segunda-feira, 14 de agosto de 2017


PROGRAMA VOCACIONAL 


HOJE DIA 14/08/2017, DÁ-SE INICIO AS ORIENTAÇÕES NOS EQUIPAMENTOS DO CÉU EM TODA  CIDADE DE SÃO PAULO.
UMA PARCERIA DA SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA E DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO /COCÉU .


ADOLESCENTES A PARTIR 14 ANOS , ADULTOS E TERCEIRA-IDADE QUE TENHAM INTERESSE , PROCUREM O EQUIPAMENTO MAIS PERTO DA SUA COMUNIDADE E SE INFORMAM!!!

ACESSE NOSSA PAGINA NO FACEBOOK E FIQUE POR DENTRO DE TODA AS AÇÕES CULTURAIS DO PROGRAMA VOCACIONAL!!!


ACESSE E CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

PIÁ - SEMANA DE FORMAÇÃO 2017



A Semana de Formação é uma conquista da equipe de 2011 e desde então vem se repetindo ao longo dos anos, com formatos que foram se aperfeiçoando e atendendo sempre às necessidades de cada edição do PIÁ. Normalmente realizada na metade do mês de julho, neste ano ocorreu excepcionalmente de 31 de julho a 4 de agosto, para entre outros objetivos, acolher a nova equipe que atuará nos equipamentos da Educação (CEUs) neste 2º semestre, reafirmando assim sua origem e característica de um Programa público com parceria entre as secretarias de Cultura e Educação.

Curta nossa página no facebook - PIÁ - Programa de Iniciação Artística










sexta-feira, 28 de julho de 2017




A MOSTRA VOCACIONAL MULHERES parte de desejos coletivos por encontros que promovam trocas através de manifestações artísticas plurais que dialoguem com as questões de gênero, feminismo, machismo, patriarcado, cultura do estupro, feminicídio, violências domésticas, sexuais, psicológicas, raciais, institucionais e de gênero. Entendemos que essas questões são urgentes e que nos atravessam diariamente como Mulheres, fazendo-se necessários encontros artísticos de trocas, escutas, reflexões e provocações aberto axs interessadxs em compartilhar sua Arte nesse contexto.

A programação da MOSTRA VOCACIONAL MULHERES integrará a 3° Mostra da Mulher Afro, Latinoamericana e Caribenha que acontecerá de 23 à 30 de julho de 2017 em diversos equipamentos culturais públicos da cidade de São Paulo.

Vamos nos fortalecer coletivamente em tempos tão difíceis de perda de direitos!

PROGRAMAÇÃO MOSTRA VOCACIONAL MULHERES








segunda-feira, 30 de maio de 2016

Inscrições Vocacional e Piá 2016

Estão abertas inscrições para os programas promovidos pela Divisão de Formação Artística e Cultural.As atividades ocorrem entre maio e dezembro de 2016. 


O Vocacional e PIÁ oferecem encontros gratuitos nas diversas linguagens artísticas  : artes integradas, artes visuais, dança, literatura, música e teatro para público de diversas idades.

O Vocacional orienta processos criativos específicos na linguagem artística escolhida por interessados com idade mínima de 14 anos. 
Já o PIÁ é dirigido a crianças entre 5 e 14 anos e reúne todas as expressões num processo integrado de iniciação artística.

Os Programas atendem mais de 7 mil participantes em equipamentos culturais distribuídos em todas as regiões da cidade.

Na inscrição do Vocacional os interessados devem ir até o local onde desejam participar, levando cópia simples e original do documento de identificação (RG ou Certidão de Nascimento). No caso do PIÁ, a mesma deverá ser feita por um responsável.
Acesse a lista com os  equipamentos que irão receber os programas, dias e horários de turmas, nos links abaixo:

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Informe sobre a Metodologia da Comissão de Avaliação dos Editais de Credenciamento de Artistas para o PIÁ e Vocacional – 2016

Apresentação
O processo seletivo dos editais de credenciamento de artistas do PIÁ e do Programa Vocacional é realizado em duas etapas e segue rigorosamente os critérios e regras detalhados nos itens 10 e 11 dos editais respectivos, sendo efetivado por ampla comissão de avaliação, com representantes do poder público e da sociedade civil, incluindo: especialistas nas diferentes linguagens artísticas; gestores, coordenadores e assessores da Secretaria Municipal de Cultura (SMC) e Secretaria Municipal de Educação (SME); e representantes de coletivos e organizações artísticas e culturais.

O trabalho da comissão de avaliação inicia-se com as reuniões de orientações gerais e conclui-se com a revisão e assinatura do resultado final pós-recursos da segunda fase, perfazendo cerca de 3 meses. Nesse processo, a comissão reúne-se em 3 reuniões ordinárias na SMC, examina e pontua a documentação online, entrevista os candidatos classificados para a segunda fase, e realiza a revisão dos recursos presencialmente.

Da Composição da Comissão de Avaliação
A composição da comissão segue as regras estabelecidas no item 9 do edital. Em 2016, a comissão do Vocacional é composta por 13 membros efetivos, sendo 7 do poder público e 6 da sociedade civil. A comissão do PIÁ é composta por 12 membros, sendo 5 efetivos e 3 suplentes no poder público e 4 efetivos na sociedade civil. 

Os representantes do poder público e o representante que preside a comissão de avaliação são designados pela SMC e SME. Os representantes da sociedade civil são selecionados pela SMC, que acolhe as indicações de cooperativas, associações e coletivos artísticos e/ou culturais, em até 5 dias após a data de publicação do edital. No caso de insuficiência de membros da sociedade civil por razão de ausência de indicações, declinação de convite, incompatibilidade de currículo ou inelegibilidade dos indicados, cabe à SMC a indicação dos membros necessários para a composição da comissão. 

Na composição da comissão de avaliação são observadas a representatividade das linguagens artísticas oferecidas no edital e o perfil dos avalistas em relação à proposta artístico-pedagógica do Programa, através da análise curricular. Não podem participar da comissão de avaliação artistas contratados na edição vigente ao ano de publicação e/ou inscritos no edital.

A comissão de avaliação de 2016 foi publicada no Diário Oficial do dia 16/01/2016 na portaria 01/2016-SMC.G.

Dos Critérios de Avaliação
Cabe à comissão de avaliação o acompanhamento integral do processo seletivo considerando em sua análise e pontuação os seguintes critérios gerais: 
• alinhamento dos processos criativos desenvolvidos aos princípios do Programa pretendido;
• potencial de pesquisa-ação do artista no território;
• experiência artística e pedagógica compatível com o público atendido.

Os critérios específicos de validação e pontuação para as documentações entregues da primeira fase estão detalhadas no item 10 e seus subitens. A carta de intenção é avaliada a partir dos seguintes critérios: alinhamento aos princípios do programa e consistência de ideias e pensamentos.

Das Fases do Processo Seletivo
O processo seletivo inicia-se com a primeira reunião da comissão tratando das seguintes pautas: apresentação dos membros da comissão de avaliação; apresentação dos princípios e estrutura geral dos programas; breve histórico dos últimos editais; leitura do edital e esclarecimentos sobre os critérios e regras do certame; apresentação dos instrumentais de avaliação de primeira fase; definição de cronograma de trabalho.

A primeira fase, de caráter eliminatório e classificatório, e com nota acumulativa para a segunda fase, leva em consideração a formação e a experiência artística e pedagógica, comprovada unicamente, por meio dos anexos comprobatórios ao currículo conforme os critérios objetivos que constam no item 10.2 do edital e seus subitens. A primeira fase é avaliada, inicialmente, por um avaliador, prioritariamente, por um especialista na linguagem. Esse avaliador é responsável pela validação e pontuação dos documentos comprobatórios entregues, por meio do preenchimento da planilha de pontuação online, posteriormente validada pela comissão na segunda reunião ordinária. A segunda reunião é dedicada às seguintes pautas: dados dos inscritos em cada linguagem e função; apresentação das listas gerais classificatórias da primeira fase conforme pontuação da comissão; apresentação dos instrumentais de avaliação de segunda fase; definição da dinâmica e escala de entrevistas de segunda fase; revisão e confirmação de notas e eliminações; assinatura coletiva do resultado da primeira fase.

Após a publicação do resultado da primeira fase, segue o prazo recursal com revisão da comissão sobre todo o processo, supervisionados pela Divisão de Formação para cada um dos recursos. Nessa etapa a comissão confirma ou retifica as notas, justificando-as conforme o caso a partir dos critérios objetivos do edital.

A segunda fase, de caráter eliminatório e classificatório, consiste na avaliação da carta de intenção e na etapa de entrevistas/dinâmicas com os candidatos aprovados na primeira fase. As entrevistas são realizadas, prioritariamente, por uma dupla de entrevistadores e, excepcionalmente, quando realizada por um entrevistador, é submetida à avaliação da comissão. As notas de entrevistas são dadas individualmente, sendo calculada a média aritmética das entrevistas. O total da segunda fase corresponde à soma da nota média das entrevistas com a nota da carta de intenção de cada candidato. Posteriormente, as pontuações de segunda fase são validadas pela comissão na terceira reunião ordinária. 

A pauta da terceira e última reunião ordinária inclui: avaliação das etapas anteriores; apresentação de dados estatísticos sobre os resultados parciais do processo seletivo; revisão das etapas e notas; confirmação e assinatura do resultado final.

Após a publicação do resultado da segunda fase, segue o prazo recursal com revisão da comissão sobre todo o processo, supervisionados pela Divisão de Formação para cada um dos recursos. Nessa etapa a comissão confirma ou retifica as notas, justificando-as conforme o caso a partir dos critérios objetivos do edital.